sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Imaculada Conceição

Cada ser humano recebe um dom de Deus quando vem a este mundo. Somos criados em Cristo, marcados pelo selo da Trindade, mesmo que não tenhamos consciência disto. Paulo diz que antes da criação do mundo, Deus nos escolheu em Cristo para sermos diante dele, santos e sem mancha (Ef 1,4). Mas sabemos por experiência que somos seres fragmentados, numa luta interior. A gente quer fazer o bem, ser inteiro nas decisões, perdoar, exercitar a generosidade, lutar para melhorar o mundo... As realizações ficam abaixo dos bons desejos. Somos frágeis, com a tendência ao mais fácil e imediato.

O dogma da Imaculada afirma que Maria, sendo humana como nós, recebe de Deus uma graça especial, para ser forte diante das tentações do mal, assumir com inteireza suas decisões e ser proativa. Maria foi preparada por Deus para a missão de mãe, educadora e discípula de Jesus. E assim ela assumiu sua missão, como nos mostra o evangelho: ouviu a palavra, guardou no coração e frutificou.
A graça de Deus, quando atua no ser humano, é sempre uma estrada de duas mãos. De um lado, o Senhor nos oferece sua presença irradiante, que purifica, perdoa, fascina, integra e convoca para a missão. De outro lado, a gente responde, ao viver na fé, na esperança e no amor solidário. 
O dogma da Imaculada não fala somente de um privilégio de Maria, e sim da vitória da graça de Deus nela. Isso tem enorme valor para toda a humanidade. Mostra que o mais original no ser humano não é o pecado, a mediocridade, as sombras, mas sim o dom de Deus, a criatividade, a luz.

Desde o início Deus nos chama para a comunhão com ele. Assim já experimentaram os profetas: Antes de saíres do ventre de tua mãe, eu te conhecia, e te consagrei (Jr 1,5)”; O senhor me chamou desde o ventre materno (Is 49,1).
Na conhecida canção sobre a Imaculada se diz: Um coração que era sim para a vida/ Um coração que era sim para o irmão. Um coração que era sim para Deus, Reino de Deus renovando este chão! Maria, mais do que ninguém, experimentou a gratuidade do Senhor, um dom especial que a fez mais livre e consciente para caminhar na fé, na esperança e no amor solidário. Recebeu desde o início a redenção em Cristo, que livra do pecado e conduz à vida plena.  Diante desta proposta de Deus, ela dá uma resposta durante toda a existência, com intensidade e inteireza. Viva a Imaculada! A graciosa e cheia de graça!

Um comentário:

Graciosa Wiggers disse...

Maria, a mãe cheia de graça merecia ser ELEVADA por DEUS e pelos HOMENS.
A IGREJA A RECONHECE SANTA, VIRGEM E INTERCESSORA !
Que NOSSA MÃE MARIA, acorde nossos corações para o AMOR DE JESUS !